Warning: include_once(/home/lanuxland/lanux.com.br/wp-content/plugins/wordpress-support/wordpress-support.php): failed to open stream: Permission denied in /home/lanuxland/lanux.com.br/wp-settings.php on line 212

Warning: include_once(): Failed opening '/home/lanuxland/lanux.com.br/wp-content/plugins/wordpress-support/wordpress-support.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/lib/php:/usr/local/php5/lib/pear') in /home/lanuxland/lanux.com.br/wp-settings.php on line 212
// LanuxLand 101 » 2011 » February
Too lazy to be ambitious, I let the world take care of itself. Ten days' worth of rice in my bag; a bundle of twigs by the fireplace. Why chatter about delusion and enlightenment? Listening to the night rain on my roof, I sit comfortably, with both legs stretched out. - Zen Master Ryokan (1758–1831)

gráfico&estrábico

Posted: February 21st, 2011 | Author: | Filed under: Textos | No Comments »

tem dias que o teu azul é melhor do que o céu.
ou o meu.
já outros dias não.
são brancos.
dias de também, sabe?
acendo por dentro ali.
desligo aqui.


mood:error

Posted: February 18th, 2011 | Author: | Filed under: Textos | No Comments »

como uma carranca de sabão no olho.
algo meio torto, meio doce, meio santo.
o tempo passa, clichê.
e ela vai me dar com um gato na cabeça até o gato miar.
sento.
sinto.


Deita

Posted: February 10th, 2011 | Author: | Filed under: Textos | No Comments »

Ela é linda e mesmo assim*.

*Mesmo assim é uma paisagem: jasmin.


Caatinga tea

Posted: February 8th, 2011 | Author: | Filed under: Textos | No Comments »

O céu é aqui, mas é sempre preciso dizer alguma coisa.
Um tanto de coragem, um que de determinação.
Atenção.
Certos teclados são mais suaves do que outros.
Outros ainda, veludo.


Uno de los dos

Posted: February 7th, 2011 | Author: | Filed under: Textos | No Comments »

A língua reclama, algo no peito lamenta, mas nem por isso decido acreditar em paixões e histórias de jornal.

É que a vida me parece um sinal de trânsito: motoristas, pedestres e pensamentos descompassados ditando o caminho, ingenuamente cheios de razão.

Não importa.

O que importa é que nasci para algum tipo de passarinho ou de vegetação rasteira, mas ainda não descobri qual.

Aí, decido por um voo sem milagres, momentâneo, isento de verdades alheias e pessoais.

Alguém discorda and I agree, you know.

Deus se mantém rindo de mim, e eu dele.